5 dicas para aumentar o crescimento em startups de Biotech

01q

5 dicas para aumentar o crescimento em startups de Biotech

Precisando aumentar o crescimento de sua empresa de biotecnologia? Então, o growth hacking deve ser uma estratégia presente no seu negócio. Trata-se de uma metodologia que agrega marketing e desenvolvimento de produtos na busca por elementos que ampliem o potencial de uma empresa. Pode parecer complicado no início, se este for o seu primeiro contato com o termo. No entanto, com algumas ideias em mente, é possível implementar essa metodologia no dia a dia empresarial.

Primeiro você precisa compreender que o growth hacking é uma forma de buscar elementos nos produtos e serviços da empresa que têm potencial para otimizar os resultados perante o consumidor. Ou seja, você utiliza as oportunidades como alavanca para o crescimento. Para isso, é preciso exercitar a criatividade e fazer com que o desenvolvimento de produtos e o marketing sejam verdadeiros aliados. Já na hora de colcocar em prática o growth hacking, a equipe deve fazer experimentações, observar os resultados e validar hipóteses.

5 dicas para um growth hacking de sucesso

Mesmo se você tiver um negócio pequeno, é possível lançar mão da estratégia. Na área de biotecnologia, ainda há uma vantagem: geralemente, empresas da área trabalham com produtos e serviços com potencial de mercado. Agora que você viu como funciona o growth hacking, veja cinco dicas essenciais para implementar essa cultura na sua startup.

1 – Tenha mentalidade de growth

Para colocar a metodologia em prática, a empresa deve, de antemão, adquirir uma mentalidade voltada ao growth hacking. Isso significa dar prioridade para os resultados e para o crescimento, entendendo que esses elementos são essenciais para o sucesso do negócio. Além disso, serão o principal termômetro para avaliar se a estratégia está sendo aplicada de forma eficiente. Portanto, os olhares da equipe devem estar voltados a eles.

2 – Atenção para o ponto mais fraco

Uma vez que o growth hacking propõe melhorias no ponto fraco da empresa, você deve se concentrar nele. Por isso, identifique o elemento que apresenta falta de eficiência na operação do negócio para, então, avaliar como ele pode ser aprimorado. Lembre-se: é a partir de melhorias que surge o crescimento. Foque no ponto que precisa de investimento até que ele não seja mais um problema para a empresa.

3 – Organize ideias para fazer testes

Depois de identificar o ponto a ser melhorado, é hora de ver quais ideias de otimização serão colocadas em prática. A equipe deve ter em mente as ações que serão feitas com prioridade, dependendo do custo que envolvem para serem colocadas em prática. Feitas essas constatações, planeje os testes, identificando como será feito o processo, quais recursos deverão ser acionados e como os resultados serão avaliados. Por isso, é importante que toda a equipe conheça as etapas a serem desenvolvidas.

4 – Analise os resultados dos testes

É imprescindível que os resultados, sejam eles bons ou ruins, sejam analisados a partir do teste. Isso permite que você saiba quais estratégias funcionam e quais devem ser deixadas de lado. Só assim a empresa ganhará experiência para fazer experimentos no futuro com maior acertividade. Por isso, busque compreender todos os pontos do teste para transformar isso em know-how.

5 – Organize os resultados

Por fim, à medida que os resultados dos testes forem identificados, não esqueça de registrá-los de forma organizada. Isso ajuda na mensuração de resultados e serve como referência na hora que for colocar em prática um novo experimento.

No Comments

Post A Comment