O e-mail marketing não morreu!

O-e-mail-marketing-não-morreu

O e-mail marketing não morreu!

Há, atualmente, tantas formas de montar uma estratégia digital que, quando falamos para nossos clientes sobre a adesão via e-mail marketing (MMKT), eles quase não acreditam. Por isso separamos, no post de hoje, uma amostra de como o canal de marketing via caixa de entrada pode ser muito bom para seu negócio – sem falar que é uma estratégia muito econômica. Confere as cinco dicas para usar da boa e velha mala direta de forma assertiva.

 

#1- Tenha uma estratégia

Não mande qualquer coisa para seu cliente ou consumidor, saiba o que você quer dele e mantenha essa linha. Para isso, é necessário que você defina seu objetivo com o recurso. Normalmente são três opções: gerar relacionamento (relembrar seu mailing que você existe, que está aí para ajudá-lo), gerar vendas (uma estratégia mais agressiva e que é bom pensar em promoções ou vantagens específicas) ou vender produtos de terceiros (usar o MMKT para (re)vender produtos de outras pessoas). Nossa indicação, baseada em nossa experiência, é que você escolha duas das três estratégias para guiar seu canal e mandar ver.

 

#2- Tamanho é documento!

O clichê, aqui, vale ao pé da letra. Textos enormes, cansativos, que precisam ser destrinchados nos mínimos detalhes, devem ficar em documentos, dentro de arquivos, e não nos MMKTS que você envia. Seja sucinto. Se você não consegue segurar o olhar de cansaço quando seu amigo escreve “textão” nas redes sociais, imagina ter que receber isso por e-mail?

 

#3- Quantidade é ótimo, mas não é tudo

Para uma campanha de vendas dar certo, por exemplo, a partir estratégia de mala direta, a quantidade de e-mails cadastrados vai fazer diferença. Sabemos que, devido aos anos de trabalho com isso, quanto maior for o número de leads que você tiver cadastrados, mais chances você tem de efetuar a quantidade de vendas que deseja. Não que tenha um número exato para se ter um “mailing de sucesso”, mas aqui, quanto mais, melhor.

 

#4- NÃO COMPRE LISTAS DE E-MAILS!

Você já recebe ligações de imobiliárias, de seguradoras e até de casas de empréstimos dizendo que você se cadastrou, em algum canal, mostrando interesse em seus produtos ou serviços. Na maioria das vezes você nem tinha ouvido falar dos nomes dessas corporações. Para resumir, se você sabe o quanto é inconveniente receber, por que deseja enviar? Ninguém, em lugar algum, on ou off-line, quer receber conteúdo que nunca pediu.

Mas nem tudo está perdido, existem formas de chegar nessas pessoas e fazer com que elas tenham, espontaneamente, interesse em seu negócio. Pode ser feito por meio de uma otimização do seu site (leia mais sobre SEO) com conteúdo de relevância (leia mais sobre Storytelling).

 

#5- Analise a taxa de abertura

E-mail marketing é um canal ótimo, mas sabemos que a taxa de abertura – por todos receberem muitos, de inúmeras empresas diferentes, diariamente – não é alta. Por vezes, os títulos dos e-mails e seus conteúdos conseguem alcançar uma taxa de abertura de 30%, outras, não chegam a 10%.

Por isso é fundamental acompanhar a taxa. Geralmente MMKTS ficam com uma média de 10 a 20% de taxa de abertura. Acompanhar essas aberturas é importante, para que você aprenda com os erros e realinhe os futuros e-mails para que mantenham as aberturas mais altas. Isso pode ser feito com testes A/B (leia mais sobre Testes A/B).
Agora que você já sabe que o pode ser útil para seu negócio o e-mail marketing, que tal montar uma campanha digital, com foco na performance de resultados, a partir desse canal? Se você quiser, podemos ajuda-lo. Entre em contato conosco!

No Comments

Post A Comment